Quem é o Jovem Gafanhoto

O nome desse blog, Jovem Gafanhoto foi uma recomendação de um amigo da minha mesma idade que viu um pouco de si mesmo em um outro amigo, um pouco mais novo. A expressão faz claramente uma referência a praga simbólica do gafanhoto que nós homens temos dentro de nós. Essa praga é à vontade quase que incontrolável de devorar o que achamos atraentes em nossa frente até se sentirmos saciados.

“Acalme-se jovem gafanhoto, não se desespere. Se tu estas à procura de alguém saiba que esse alguém está a sua procura.”

O homem, seja ele casado ou solteiro tem uma parte animalesca dentro de si, ele carrega a praga dos gafanhotos de forma intrínseca ao seu ser, ele quer devorar tudo que vê pela frente até que o satisfaça. Essa parte animalesca é, de alguma forma abstrata e não concreta, a tendência a poligamia. Nós homens sentimos atração por outras mulheres mesmo estando acompanhado por nossa amada, mesmo a amando incondicionalmente, sentimos atração por outra mulher que atravessar nosso campo de visão.

Obviamente não é uma exclusividade do homem, é claro que a mulher também é pode sentir atração fisicamente por um outro homem mesmo na presença de seu amado companheiro. Mas o foco aqui é o homem, até porque o homem tem uma tendência biológica a assumir o papel de macho reprodutor, uma herança deixada por espécies nas quais adquirimos essa forma de “maldição”.

Não se engane. A chave para a quebra dessa “maldição” está dentro do próprio homem. Nós evoluímos e felizmente aprendemos a superar a dificuldade dessa herança deixada pelos nossos antepassados. Eu nunca paro de me fascinar de como a natureza nos coloca barreiras para que nós falhemos durante a vida e ao mesmo tempo oferece artimanhas para vencermos os empecilhos.

“Capacidade de controlar ou de ter o domínio sobre seus próprios impulsos, emoções e paixões; controle sobre si mesmo.”

A palavra autocontrole é esplêndida. Capaz de impedir uma praga, uma definição que define como o homem pode superar a própria carga genética deixada pelos requisitos evolutivos das nossas espécies passadas. Você não precisa mais se deixar levar pelos seus instintos, tu conheces o autocontrole, tu és homem.

Bem-vindos a capacidade discernimento e reconhecimento dos seus problemas internos e naturais do seu ser. Aqui tu és bem-vindo incondicionalmente e independente do que tu pensas, era ou é. Mas saibas que se tu tens coragem de entender e se aventurar por um novo mundo terás regalias. Bem-vindo ao Jovem Gafanhoto.

Energia de Ativação

Na natureza podemos observar diversos fenômenos fascinantes que podem ser aplicados em áreas antes não imaginadas, a sequência de Fibonacci, por exemplo, que foi conhecida no século XIIV pode ser notada em inúmeros arranjos que vão desde a anatomia humana até a forma da folha de um broto. Haveria então outras propriedades vistas na natureza que podem ser trazidas para além de sua origem e ir ao nosso mundo interno?

Energia de Ativação:

É a energia mínima que os reagentes precisam para que inicie a reação química. Esta energia mínima é necessária para a formação do complexo ativado.

“Energia de ativação (Eat)” em SóQ. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2021.


A reação química endotérmica é aquela que absorve calor, ela esfriará o meio em que esta pois essa propriedade foi de certa forma transformado na energia necessária para a reação química ocorrer. Esse tipo de reação é a que desejamos em nossas vidas, aquela que combina os reagentes num novo produto por um caminho positivo.

Nós não vivemos sem absorver energia, ela vem da comida, da água e até a luz do sol é absorvida de forma indireta. Se você pretende realizar boas mudanças é necessário absorve-las, mas não confunda isso com drenar ou vampirizar a energia, mas sim aprender a utiliza-la de maneira eficaz. Mas como atingir a eficácia?

A definição básica da energia de ativação nos mostra exatamente o que procuramos: quanto menos energia precisarmos absorver para promover mudanças (na química diríamos que seria desencadear a reação) melhor e mais rápido será essa mudança. Ao primeiro momento parece confuso, mas você entenderá: se você procrastinar e não focar seu esforço na mudança que almeja, mais preocupação isso irá lhe causar e mais demora será o seu resultado, porém quando há uma decisão interna e se parte para o verbo, se parte para a ação mais eficaz você se torna e menos energia será consumida.

Entendemos que a reação endotérmica absorvia calor, entendemos que essa reação é o caminho positivo na qual o individuo utiliza para partir para uma mudança onde estará em um novo patamar energético, um novo patamar em sua vida. Porém, seguindo essa grande analogia (até então), o que seria então a reação exotérmica? Ela se trata da reação que libera calor, não energia em si mas uma representação física desta.

Num primeiro momento poderíamos analisar prematuramente a reação exotérmica como sendo algo positivo, entretanto devemos recorrer a definição da reação exotérmica: trata-se de uma reação em que o produto terá um patamar enérgico menor da que as dos reagentes, exalando calor ao ambiente. Isso ocorre quando o individuo esta regredindo, ou seja, passando por uma mudança negativa, ele derruba aquilo que construiu, a torna o que era seu (a anergia) disponível para outros absorverem.

A reação exotérmica é similar (mas não necessariamente idêntica) à depressão. Se analisarmos o gráfico de uma reação veremos que inicialmente há um acréscimo da energia que envolve os reagentes, quase como se um esforço fosse feito para chegar a um novo patamar, porém ela cai abruptamente exalando a energia térmica, causando-nos frustrações e aflições.

Ambas as reações tem sua importância, a exotérmica pode promover reflexões para evitar erros anteriores, evitar unir reagentes que cause dano ao patamar energético. Meu foco, porém, é a reação endotérmica, a capaz de promover mudanças drásticas na vida do individuo. Se você, como na química, busca a estabilidade, saiba que através da reação endotérmica você esta atingindo o que procura.